×

Erro

Passed variable is not an array or object, using empty array instead

 Transmissão ao vivo pelo Instagramda Biblioteca Estadual acontece no sábado (25/7), a partir das 15h

Em homenagem ao Dia Nacional do Escritor, celebrado em 25 de julho, a Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais convida o mineiro Ozório Couto para uma transmissão ao vivo pelas redes sociais. A partir do tema “Escritores – jornada de desafios”, o autor vai conversar com o público sobre os desafios que cercam a carreira de quem se dedica à publicação de livros. A live será transmitida no sábado (25/7), a partir das 15h, no Instagram da Biblioteca Estadual (@blblitecaestadualmg). A servidora da Biblioteca Eliani Gladyr vai mediar a conversa. 
 
Natural de Luz, no Centro-Oeste de Minas Gerais, Ozório Couto é autor de mais de dez livros, entre eles Lyra Aterradense (2014), uma ode à sua terra natal; Um hino à nação: Drummond (2002), coletânea de poesias e ensaios sobre Carlos Drummond de Andrade; e Waldemar de Almeida Barbosa – O Historiador (2008), biografia sobre um dos maiores historiadores do país. Todas as obras já publicadas por Ozório Couto integram o acervo da Biblioteca Estadual.
 
Para o escritor, o convite para a live vem em momento oportuno, já que, devido ao distanciamento social, a leitura tem sido uma companhia constante para as pessoas. “Será um prazer participar desse encontro virtual, especialmente num momento em que os livros têm sido nossos companheiros fieis nessa quarentena. Celebrar o Dia do Escritor é sempre muito importante para nós, e a oportunidade de trocar ideias e conversar com o público sobre nossa trajetória também é muito válida”, diz Ozório. 
 
Dia Nacional do Escritor
A ideia de homenagear todos os escritores em 25 de julho surgiu durante o I Festival do Escritor Brasileiro, criado na década de 1960 pela União Brasileira de Escritores que, à época, era presidida por João Peregrino Júnior e Jorge Amado. A proposta dessa efeméride é garantir mais visibilidade ao trabalho daqueles que se dedicam a narrar as mais variadas histórias, criar universos poéticos, entender o cotidiano, ensinar, divertir ou questionar por meio da palavra.